Algarve Alentejo Andalucia
Agenda
D S T Q Q S S
27 28 29 30 31 01 02
03 04 05 06 07 08 09
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
<< Setembro 2017 >>

Andaluzia

Com 87.591 quilómetros quadrados de superfície, a Andaluzia é a região mais meridional da Europa e uma das suas mais quentes regiões. Constituída em Comunidade Autónoma desde 1982, faz fronteira com Portugal a oeste, a noroeste com a Extremadura, com Castilla-La Mancha a norte e com Murcia a este. A Andaluzia tem 7.849.799 habitantes (17,80% da população espanhola), 483 792 dos quais habitam na província fronteiriça de Huelva, a qual se estende por 10.128 km.

A Andaluzia é conhecida como uma "ponte entre continentes", "porta de entrada para a Europa", "diversidade de culturas" ou "ponto de encontro entre mares" e encaixa-se perfeitamente em qualquer uma destas definições.

Situada entre a Europa e África e ponto de encontro do Oceano Atlântico e do Mar Mediterrâneo, foi cobiçada durante séculos por muitas culturas, desde tempos imemoriais, gozando as preferências dos nossos antepassados pré-históricos como local de fixação.

O território andaluz representa 17,3% de Espanha, com uma superficie de 87,591 km ² e com uma extensão superior a países como a Bélgica, Holanda, Dinamarca, Áustria ou Suíça.

Na Andaluzia, o contraste é norma comum. A diversidade de paisagens e acidentes geográficos que a compõem, conferem-lhe uma diversidade tal que gera uma variedade de formas que vão desde o quente Vale do Guadalquivir às frondosas serras, passando por paisagens vulcânicas, como o deserto de Tabernas ou pelos picos brancos da Serra Nevada.

O rio da Andaluzia é o Guadalquivir, apropriadamente chamado pelos árabes "Rio Grande". Forma um vale fértil ao qual dá o seu nome e constitui um eixo fundamental da Andaluzia, juntamente com o seu afluente Genil. Desde o seu nascimento no leste andaluz, nas Sierras de Cazorla, Segura e Las Villas, até à sua foz, no oeste, próximo das albufeiras do Parque Nacional de Doñana, o rio Guadalquivir é a fonte da vida ao longo do seu curso transversal através do território andaluz.

Vários afluentes que nascem nas serras que o acompanham, nas suas duas ribeiras, vertem no rio principal o excesso de águas provenientes das numerosas albufeiras que povoam a Sierra Morena ou os Sistemas Béticos. Esta água represada desempenha um papel regulador importante não só para o consumo humano ou para irrigação de culturas, mas também em caso de fortes chuvas e consequentes aumentos do caudal dos rios.

Apesar da importância e influência do Vale do Guadalquivir, cinquenta por cento do território é montanhoso em maior ou menor grau: um terço encontra-se acima de 600 metros de altitude, com um grande planalto, e 46 picos são superiores a 1.000 metros.

A rainha das elevações é, sem dúvida, a Serra Nevada, em pleno Sistema Penibético, onde cumes acima de 3.400 metros, como Mulhacén ou o Veleta presidem majestosos sobre outras cadeias de montanhas próximas.

Em apenas quarenta quilómetros, passa-se duma paisagem de montanha para uma paisagem tropical nas margens do Mare Nostrum, o Mar Mediterrâneo. O litoral andaluz, com quase 900 km de comprimento, alberga um grande número de cidades e praias que são o deleite de todos os que as visitam. Nos últimos anos, a Andaluzia tem feito grandes esforços para adequar as suas costas à qualidade exigida pelo mercado turístico, cada vez mais exigente.

No contraste paisagístico andaluz habitam mais de sete milhões de habitantes, que se distribuem por diferentes tipos de habitat. A maioria vive nas oito grandes capitais provinciais (Almería, Cádiz, Córdoba, Granada, Huelva, Jaén, Málaga e Sevilha) e Jerez de la Frontera que estão à frente do crescimento demográfico - e outra grande parte dessa população prefere cidades intermédias ou pequenas aldeias de montanha, herdades e quintas.

Este conjunto forma uma amálgama de ofertas turísticas que vão desde a monumentalidade dos grandes núcleos ao pitoresco de pequenas povoações, continuando a ser uma fonte de inspiração de vários tipos de artistas.

Actualmente, a Andaluzia é uma comunidade moderna, dotada de grandes infra-estruturas, que sabe receber calorosamente quem a visita e, apesar de estar ciente que tem que acompanhar a modernização constante, tem um grande cuidado em preservar as suas raízes e manter o importante legado patrimonial, cultural e monumental deixado pelos seus antepassados. 

Para saber mais sobre a Andalzia, consulte o Instituto de Estadistica y Cartografia de Andalucía



Última actualização : 2011-12-14 11:19:27 (5825 leituras)