Projeto de cooperação meio-ambiental para a melhoria da gestão de RAEE e Economia circular na Eurorregião Algarve-Alentejo-Andaluzia

Contribuição FEDER
489000
Orçamento Total
652000
Tipo
INTERREG V - 2.ª Convocatória
Data início
01/01/2017
Data fim
31/12/2021

Resumo/ Principais Objetivos

O projeto RECICLA RAEE 3A tem como objetivo geral alcançar um nível de recolha e reciclagem de resíduos de aparelhos elétricos e eletrónicos que chegue pelo menos aos 6,41 kilos por habitante e ano, tal como se estableceria como objetivo para 2017 segndo a Diretiva 2012/19/UE, o que permitiria incrementar os níveis de eficiência na utilização dos recursos naturais para contribuir para o desenvolvimento da economia verde no espaço de cooperação, através da utilização como matéria-prima dos componentes reciclados dos RAEE. Para contribuir para a consecussão destes objetivos gerais do projeto e o específico establecido na prioridads de investimentom irão realizarar-se as seguintes ações específicas:

Conhecimento dos problemas e formação do pessoal ligado à gestão dos RAEE em todo o seu ciclo de vida. Através do conhecimento da situação atual na zona de cooperação transfronteiriça do Algarve, Alentejo e Andaluzia, em matéria de gestão destes resíduos, devido ao alto impacto ambiental da realização de uma gestão desadequada. Para realizar esta atuação vai realizar-se um processo prospetivo em todo o ciclo de vida dos RAEE, desde que são gerados por parte do utilizador até que se tratam definitivamente por um gestor autorizado. Este processo aborda três fases, uma de diagnóstico quantitativo da situação em que se encontram na área de atuação, uma segunda mais qualitativa em que se recolhem as opiniões e experiências dos profissionais ligados à gestão destes resíduos, para finalizar com a realização de um manual de boas práticas que melhore o processo de gestão em toda a cadeia de valor. Nas duas primeiras fases os desafios serão conhecer a problemática ambiental os RAEE geram na área de atuação, assim como o motivo da mesma e as possíveis soluções que se possam aplicar em função das experiências fornecidas pelos técnicos, para definir a estratégia a seguir, com a edição de um manual técnico de boas práticas, que servirá para formação das pessoas ligadas à manipulação de estes resíduos

Melhoria dos sistemas de recolha e transporte dos RAEE. A partir dos resultados obtidos na primeira atividade, irão reforçar-se as coberturas de recolha e transferência dos RAEE desde os pontos onde são gerados aos de tratamento, pondo em prática um sistema inovador de encaminhamento que melhore as linhas de recolha e transporte de forma unificada na área de cooperação. Este sistema inovador permitirá melhorar a eficiência no emprego dos recursos naturais e a diminuição do impacto climático associado ao transporte de destes resíduos para os centros de gestão final, isto é possible com o uso de sistemas de informação geográfica que mediante o uso de algoritmos permitem definir rotas mais eficientes e eficazes, que atendam a critérios de proximidade com os centros de gestão  final

Controlo da rasteabilidade destes resíduos para evitar a sua chegada ao mercado secundário. Mediante a criação de uma ferramenta web de aplicação conjunta mediante a qual se possam partilhar os dados de acompanhamento e rasteabilidade dos RAEE em ambos os lados da Raea, com o objetivo de evitar o seu acesso a mercados não regulados e prevenir os problemas ambientais associados a uma desadequada gestão dos mesmos, além de contribuir para o desenvolvimento de un modelo económico mais sustentável e melhor emprego dos recursos naturais favorecendo a reciclagem e a reutilização das matérias-primas usadas nos RAEE.

Consciencialização e sensibilização da população. Trabalhando com os consumidores e geradores desta tipologia de resíduos (cidadãos), com o objetivo de incrementar a capacidade de gestão dos resíduos, mediante um processo de educação e sensibilização sobre a importância de reduzir o consumo, reutilizar os produtos e reciclar

Descrição/ Atividades do Projeto

1  Diagnóstico da geração e gestão dos RAEE no âmbito transfronteiriço.

2  Aplicação da economia circular na gestão dos RAEE

3  Gestão dos RAEE no âmbito transfronteiriço

4  Programa de custódia do território para a sensibilização e vigilância dos cidadãos na melhoria da gestão dos RAEE

5  Gestão e Coordenação  

6  Comunicação

Área de cooperação
Alentejo / Algarve / Andaluzia
Eixo Prioritário
3. Prevenção de riscos e melhoria da gestão dos recursos naturais
Objetivo Temático
6. Proteger o meio-ambiente e promover a eficiência dos recursos
Prioridade de Investimento
6.F: Fomento de tecnologias inovadoras para a melhoria da protecção meio-ambiental e da eficiência dos recursos no secor dos resíduos, setor da água, proteção do solo ou para reduzir a contaminação atmosférica.
Objetivo Específico
6.F. Incrementar os níveis de eficiência na utilização dos recursos naturais para contribuir para o desenvolvimento da economia verde no espaçoo de cooperação
Categoria de Intervenção
018. Tratamento de residuos domésticos (incluindo as medidas de tratamento biomecênico e térmico, de incineração e despejo)
Resultados

Projeto de cooperação meio-ambiental para a melhoria da gestão de RAEE e Economia circular na Eurorregião Algarve-Alentejo-Andaluzia

logo interreg
Tipo
Audiovisuais

El projeto RECICLA RAEE 3A pretende alcançar um maior nível de recolha e reciclagem de resíduos de aparelhos elétricos e eletrónicos e de forma mais centralizada, que contribua para o desenvolvimento de um modelo económico mais sustentável, o que permitirá aumentar os niveis de eficiência na utilização dos recursos naturais para contribuir para o desenvolvimento da economia verde no espaço de cooperação, através da utilização dos componentes reciclados dos RAEE como matéria-prima 

O indicador de resultado da prioridade de investimento será alcançado mediante os diversos resultados associados ao desenvolvimento das atividades propostas, sendo os mesmos:

• Análise da cadeia de valor dos RAEE que permitirá realizar um manual de boas práticas ambientais que tornem mais eficiente a gestão destes resíduos por parte dos Stakeholders implicados (gestores, comércio, operadores intermédios, ecoparques e cidadãos). Este resultado impacta diretamente a melhoria da gestão dos recursos naturais ao propiciar um incremento da eficiêcia dos processos de gestão dos RAEE

• Estabelecimento de mecanismos de colaboração transfronteiriça consistentes na otimização da recolha e transporte dos RAEE, melhorando o controlo e a rastreabilidade. Através deste acompanhamento da tastreabilidade conseguirão evitar-se depósitos ilegais, para além do impacto ambiental associado à gestão desadequada destes resíduos, o que provocaria uma perda direta de recursos naturais

• Sensibilização da população sobre a importância de efetuar uma gestão adequada deste tipo de resíduos no fim da sua vida útil. Este resultado afeta directamente o consumo responsáel e portanto a eficiência na gestão dos recursos naturais, pois se se incrementa a taxa de reciclagem diminui-se a necessidade de extração de matérias-primas